Dica de Leitura

“(…) Os ventos da vida sopram para todos e cabe a cada um de nós saber utilizá-los. O vento fica ruim para quem vive com medo, porque aqueles que têm coragem de avançar sempre estarão à frente. (…)” – P. Vieira, “O Poder da Ação” [2015]

 

Oiii meninas!

Hoje é dia de dica de leitura. Bora ler um pouquinho?

Terminei de ler o livro “O Poder da Ação”, de Paulo Vieira. Trata-se de aspectos que se provam fundamentais para que possamos tirar do papel aquilo que consideramos como vida ideal e fazer de fato acontecer.

Do início o livro já estabelece uma regra primordial: AGIR, e agir direito. E o autor tece e esmiúça essa regra com muita clareza ao longo das páginas.

O autor levanta também alguns exercícios e questionamentos que nos fazem pensar e reconhecer onde estamos errando no nosso cotidiano e automaticamente nos faz refletir sobre os nossos acertos. Uma dinâmica que, na minha opinião, foi se mostrando bastante funcional e fluida ao longo da leitura, deixando claro no decorrer de cada capítulo que se queremos que algo aconteça precisamos realizar mudanças em nós mesmos, e essas mudanças na maioria das vezes podem ser drásticas. Por outro lado, são inúmeros os benefícios dessas mudanças.

Mas calma. Essas mudanças podem acontecer aos poucos, contanto que aconteçam. E ao mudarmos, seja no modo de pensar, de falar, de agir, de viver, podemos perceber o quão capazes nós somos de alterar os resultados de tudo aquilo que nos cerca e, consequentemente, aumentar as chances de realizar os nossos sonhos.

Ainda na introdução do livro, somos apresentados com vários depoimentos interessantíssimos sobre a eficácia do Método CIS, o Coaching Integral Sistêmico, o maior treinamento de Inteligência Emocional da América Latina, (leia mais sobre o CIS) e é impossível não se deixar se inspirar com todos os depoimentos.

No 1º capítulo, o autor já nos faz um convite nada sutil: ACORDE, onde somos logo de cara levados a refletir sobre os seguintes apontamentos:

(…) Observe-se ao longo da semana ou do mês que passou e, dessa forma, responda com toda a sinceridade. Você foi para a academia e assumiu o comando da sua saúde ou deixou mais uma vez para recomeçar na segunda-feira ou no mês que vem? Quando você olha para a forma do seu corpo sente prazer e orgulho, vergonha e tristeza ou finge que não está nem aí? Você tem sido referência na empresa em que trabalha, gerando grandes resultados, desempenho tremendo e, dessa maneira, conduzindo sua carreira e seu sucesso profissional? Ou você é mais um que preenche uma vaga de emprego e reclama do chefe e da empresa? Você continua estudando e aprendendo como um jovem aprendiz sedento por mais informações e saberes ou acredita que já aprendeu tudo o que precisava para ter o melhor da vida e mal lê um livro por ano, deixando seu destino à deriva? Em casa você é um pai/uma mãe presente, que dedica tempo de qualidade a seus filhos e conduz sua família a uma vida abundante? Você senta no chão com eles, brinca e gargalha? Ou seu trono real na frente da TV ou do seu smartphone o impede de ser um pai ou uma mãe capaz de formar verdadeiros campeões?

Na sequência o autor nos faz uma dinâmica, como você se percebe hoje no contexto de autonomia de ser, fazer e ter o melhor?

  • Como capitão do barco da sua vida ou como o marinheiro à espera de ordens?
  • Como o diretor do filme da sua vida ou como um coadjuvante que espera sua vez de entrar em cena?
  • Como o escritor do livro da sua vida ou como um personagem à espera do próximo capítulo?

Às vezes nos esquecemos que somos síndicos de nós mesmos. Nos esquecemos que somos protagonistas do filme da nossa vida e acabamos nos coadjuvando nas cenas que mais exigem do melhor de nós mesmos. Muitas vezes caímos no erro de focar nas coisas que usamos para tentar ser alguém que não somos para impressionar pessoas que não precisamos.

É muito fácil perdermos o foco quando nossa visão está turva, dificultando a concentração dos princípios que nos norteiam e nos impedem aquelas grandes realizações que nos deixam plenos. Com isso, consequentemente caímos no pior dos erros: culpamos forças externas, apontamos dedos, procuramos bodes-expiatórios que carreguem nossa culpa. Desculpas, desculpas e desculpas. Quando na verdade nós somos o maior impedimento para a realização dos nossos sonhos. Portanto, como o próprio autor já nos diz: ACORDE.

Outro capítulo que achei muito interessante é o 3º, cujo tema central é a AUTORRESPONSABILIDADE. Criticar as pessoas, reclamar das circunstâncias, buscar culpados, se fazer de vítima e julgar as pessoas são pontos chave para uma mudança drástica na nossa autorresponsabilidade. Quando cortamos esses maus hábitos estamos nos tornando auto responsáveis e dando um salto para a mudança de vida que precisamos para o caminho da plenitude.

Um capítulo que me chamou muita atenção também foi o 5º: COMUNIQUE-SE. Onde o autor nos apresenta um padrão linguístico otimista para a nossa comunicação diária e nos aponta certos hábitos negativos que muitas vezes nos passam despercebidos e que devemos cortar de vez.

Aqui o poder da gratidão é colocado em destaque e é impressionante como isso faz a diferença. No Coaching Integral Sistêmico, não só é pesquisado como também aprofundado o uso e os benefícios da manifestação da gratidão em todas as suas formas. Pessoas que comunicam a gratidão em seu padrão linguístico possuem emoções mais positivas como alegria, entusiasmo, amor, felicidade e otimismo, e essa prática protege essas pessoas de sentimentos negativos como inveja, ressentimentos, ganância e depressão. Ou seja, o indivíduo grato é capaz de lidar com mais eficácia com o estresse diário, sendo mais resiliente aos traumas e se recuperando mais depressa de doenças físicas. A pessoa que integra a gratidão em seu organismo e faz disso um hábito em sua vida, possui uma energia muito mais positiva para passar adiante.

Mais adiante, neste mesmo capítulo, somos convidados a preencher uma tabela pontuando de 0 a 10 a nota que você se dá em cada uma das suas comunicações dos conteúdos da perfeita linguagem em relação às principais categorias de pessoas da sua vida. Percebam que existem duas colunas em branco, onde nelas podemos inserir a pessoa ou a categoria de pessoas que nos for importante.

 

Lembrem-se meninas, não adianta ler e não colocar em prática. A atitude e o ímpeto de querer mudar começa em nós e precisamos fazer acontecer. Caso contrário os ensinamentos do livro não te darão o poder da ação, da realização, da vida plena, feliz e saudável.

Minha dica é vocês lerem num ambiente calmo, onde possam refletir de forma mais profunda nas palavras e realizar os exercícios e dinâmicas que o autor oferece ao longo de cada capítulo. Posso garantir que ao terminar de ler, vocês já vão sentir algo diferente. Terá momentos em que vocês vão se identificar muito, tenho certeza. E principalmente nesses momentos é que a leitura te ganha. A forma como o livro foi escrito, os casos reais que são compartilhados e os ensinamentos dados pelo Paulo Vieira tem realmente um PODER impressionante.

Meninas, se vocês estão dispostas à realizar grandes mudanças em suas vidas, tirar do papel todos aqueles sonhos de uma vida perfeita e repleta de felicidade, podem começar lendo “O Poder da Ação”, compreendendo como está a sua vida e quais as mudanças precisam ser feitas para vocês conquistarem a vida extraordinária que merecem!

Garanto pra vocês que vale a pena!

Espero que gostem.

Beijos!

 

As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem.

– C. Buarque